Anterior

Gonçalo Pena
Je fais le dro-dromedaire seul pour toi
Gonçalo Pena, Je fais le dro-dromedaire seul pour toi, 2016
O Gabinete apresenta a exposição de desenho de Gonçalo Pena, Je fais le dro- dromadaire seul pour toi. A obra de Gonçalo Pena surge de forma natural, própria e interior uma vez que o artista, no desenho, não se preocupa em estabelecer um estilo próprio. O imenso depósito de cultura visual a que recorre e que continuamente vai alimentando não permite a identificação de influências claras e definitivas. Se em pintura o autor trabalha grandes formatos de modo excessivo e transbordante, em telas repletas de personagens e representações sincréticas, os desenhos por sua vez são claros na sua leitura, correspondendo a narrativas, histórias, processos imaginários ou factuais que na sua totalidade se referem a uma perspectiva nivelada ou reticulada onde virtualmente todas as coisas se podem corresponder com todas as coisas num completo desrespeito pelas hierarquias historicamente construídas.
Este jogo que se refaz em cada montagem de exposição devolve-se ao espectador sob a forma de um desafio intelectual. Produzidos com uma obsessão latente, a principal ideia que sustenta este corpo de trabalho é a riqueza das referências e a individualidade de cada desenho. Nesta ocasião será lançado o livro de desenhos Unfinished Mandarin, 2016 (Mousse Publishing), anteriormente apresentado no bar Irreal em Outubro. Gonçalo Pena (1967, Lisboa, Portugal) vive e trabalha em Lisboa. Licenciou-se em pintura na Academia de Belas-Artes de Lisboa em 1993. Mestre em Ciências da Comunicação pela Universidade Nova de Lisboa, ensinou pintura e desenho na ESAD, Caldas da Rainha, de 1995 até 2005, altura em que decidiu dedicar-se exclusivamente à pintura e ilustração, e ao cinema experimental. Tem trabalhado como ilustrador, desde 1993, tendo sido publicado nos jornais Independente e Público e revistas ler e Egoísta. Em Junho de 2014, foi publicado pela Mousse Publishers e editado por João Maria Gusmão + Pedro Paiva, um livro com uma colecção de desenhos apresentados na exposição “Monkey Trip” na Galleria Zero, em Milão. Algumas das suas exposições individuais mais importantes são: “Sauvage Européen”, na Sociedad Anonima – Arte Contemporaneo Europeo (Madrid, 2015), “Sauvage Européen”, na Galeria Graça Brandão (Lisboa, 2015), “Monkey Trip”, na Galleria Zero (Milão, 2014) e na Galeria Graça Brandão (Lisboa, 2012), “Atol Deuses Inúteis”, na ZDB (Lisboa, 2012), “Garden Cities of Tomorrow”, na Galería Fúcares (Madrid, 2010), “Salão de Outono”, na Galeria Graça Brandão (Lisboa, 2008) e “Wi(e)der die Malerei”, na Rosalux (Berlin, 2007).
Vista da exposição, Gonçalo Pena, Je fais le dro-dromedaire seul pour toi, 2016
Vista da exposição, Gonçalo Pena, Je fais le dro-dromedaire seul pour toi, 2016
Vista da exposição, Gonçalo Pena, Je fais le dro-dromedaire seul pour toi, 2016
Vista da exposição, Gonçalo Pena, Je fais le dro-dromedaire seul pour toi, 2016
Vista da exposição, Gonçalo Pena, Je fais le dro-dromedaire seul pour toi, 2016
Vista da exposição, Gonçalo Pena, Je fais le dro-dromedaire seul pour toi, 2016
Vista da exposição, Gonçalo Pena, Je fais le dro-dromedaire seul pour toi, 2016
Vista da exposição, Gonçalo Pena, Je fais le dro-dromedaire seul pour toi, 2016